Polícia

Morte de Franzoloso completa um mês e polícia mantém sigilo

O assassinato do advogado criminalista Sérgio de Azevedo Franzoloso completou um mês no último domingo, dia 25 de agosto. Ele foi morto no mês passado por dois homens, dentro do seu escritório, localizado na rua Manoel Inácio de Souza, no Jardim dos Estados. O responsável pelas invetigações, delegado Márcio Oshiro Obara, da Delegacia de Homicídios, […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O assassinato do advogado criminalista Sérgio de Azevedo Franzoloso completou um mês no último domingo, dia 25 de agosto. Ele foi morto no mês passado por dois homens, dentro do seu escritório, localizado na rua Manoel Inácio de Souza, no Jardim dos Estados.

O responsável pelas invetigações, delegado Márcio Oshiro Obara, da Delegacia de Homicídios, informou ao MidiaMaxNews que a polícia já têm uma pessoa suspeita de ter cometido o crime. Oshiro não quis revelar o nome e prefere manter sigilo sobre as investigações para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Oshiro também informou que os familiares do advogado estão fora das investigações. “Prefiro deixar os familiares de Franzoloso de fora, para que eles não se comprometam, também não quero revelar nada a respeito deste suspeito. Vai que ele esteje acompanhando o que está sendo divulgado e tome suas providências”, afirmou o delegado.

Segundo o delegado, o suspeito estaria foragido, mas já haveria pistas de seu paradeiro: “Todas as informações que temos são importantes, se dissermos alguma coisa, podemos atrapalhar o trabalho dos policiais”, concluiu Oshiro.

Jornal Midiamax