O presidente russo Vladimir Putin chegou à Coreia do Norte, segundo agências de notícias russas, busca estreitar a cooperação entre os dois países para superar as sanções impostas pelos EUA. É a primeira visita de Putin ao país em 24 anos, segundo a mídia estatal russa. Outro ponto de aproximação entre Pyongyang e Moscou é o apoio norte-coreano ao lado russo na guerra na Ucrânia.

A visita de Putin ocorre em meio a preocupações crescentes sobre um acordo de armas no qual Pyongyang fornece a Moscou as munições extremamente necessárias para alimentar a guerra da Rússia na Ucrânia, em troca de assistência econômica e transferências de tecnologia que aumentariam a ameaça representada pelo programa de armas nucleares e mísseis da Coreia do Norte.

Putin já declarou que se “opõe firmemente” o que descreve como ambições ocidentais de “dificultar o estabelecimento de uma ordem mundial multipolar baseada na justiça, respeito mútuo pela soberania, considerando os interesses uns dos outros.” Putin também disse que os dois países desenvolverão sistemas bancários e comerciais “que não são controlados pelo Ocidente” e se oporão conjuntamente às sanções contra os países, que ele descreveu como “restrições ilegais e unilaterais”.