Líderes mundiais apelaram a Israel que não retalie após o ataque com centenas de drones e mísseis que o Irã lançou contra alvos militares israelenses no fim de semana.

O ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, David Cameron, disse à BBC nesta segunda-feira (15) que o governo britânico não apoia uma ação retaliatória, ao passo que o presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que tentará “convencer Israel de que não deve responder com uma escalada” no conflito.

O chanceler alemão, Olaf Scholz, por sua vez, pediu que Israel que “contribua para inverter” a escalada da violência no Oriente Médio, durante visita à China. Scholz disse ainda que o Irã precisa “parar com a agressão”.

A ofensiva iraniana lançada no sábado (13), menos de duas semanas após um suposto ataque israelense matar dois generais iranianos no consulado do Irã na Síria, marcou a primeira vez que Teerã atacou Israel de forma direta, apesar de décadas de inimizade que remontam à Revolução Islâmica iraniana de 1979.

Segundo um porta-voz israelense, 99% dos drones e mísseis lançados pelo Irã foram interceptados. Fonte: Associated Press.