O presidente dos EUA, Joe Biden, e o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, conversaram nesta quinta-feira sobre aumentar a cooperação econômica e em segurança e defesa, incluindo em relação ao “comportamento de coerção” da China e a programas nucleares da Coreia do Norte, informou a Casa Branca. Os líderes se encontraram em Hiroshima, no Japão, no primeiro dia da cúpula do G7.

Biden e Kishida destacaram, na reunião, sua “oposição a qualquer tentativa de mudar o status quo pela força” no Estreito de Taiwan, numa referência à China, e reiteraram seu compromisso com manter a paz e estabilidade na região, segundo comunicado da Casa Branca.

Eles enfatizaram ainda a “importância de criar uma cooperação multilateral da região Indo-Pacífico” – em especial com a Coreia do Sul, e Índia, nações do Sudeste Asiático e as Ilhas do Pacífico.

O apoio à na guerra com a Rússia também foi reafirmado, ainda de acordo com a nota.

Quanto a assuntos econômicos, os líderes falaram sobre o lançamento de novas parcerias entre empresas e universidades dos dois países em áreas como computação quântica e semicondutores. Eles conversaram sobre a promoção de limpa, o estabelecimento de cadeias de suprimentos de minerais essenciais e esforços para fortalecer a cooperação, como através de negociações da Estrutura Econômica do Indo-Pacífico (IPEF, na sigla em inglês).