Um avião militar norte-americano caiu neste domingo, 27, durante um exercício dos Estados Unidos em uma ilha do norte da Austrália. A aeronave envolvida no incidente foi um Osprey, de decolagem vertical, que transportava 23 fuzileiros navais dos EUA a bordo no momento da queda.

Conforme as autoridades militares norte-americanas, várias soldados foram resgatados, no entanto, três não resistiram aos ferimentos e morreram. “Outros cinco foram levados ao Royal Darwin em estado grave”, disse um oficial da em comunicado.

Cinco dos feridos foram transportados de avião por 80 quilômetros da ilha de Melville até a cidade de Darwin para tratamento hospitalar, disse o comissário de polícia do Território do Norte, Michael Murphy, cerca de seis horas após o acidente.

Um dos feridos estava sendo submetido a uma cirurgia, disse a ministra-chefe do Território do Norte, Natasha Fyles, em entrevista coletiva. “Reconhecemos que este é um incidente terrível”, disse Fyles. “O governo do Território do Norte está à disposição para oferecer toda a assistência necessária.”

O primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese, disse que apenas norte-americanos ficaram feridos quando o avião tiltrotor Bell V-22 Osprey caiu durante o Exercício Predators Run, que envolve militares dos Estados Unidos, Austrália, Indonésia, Filipinas e Timor Leste. “Os relatórios iniciais sugerem que o incidente envolve apenas pessoal das forças de defesa dos EUA”, disse Albanese.

Melville faz parte das Ilhas Tiwi, que junto com Darwin são o foco do exercício que envolve 2.500 soldados. Os Ospreys, projetados para combinar a decolagem vertical de helicópteros com a velocidade e o alcance de um avião turboélice, são uma parte importante das capacidades de mobilidade e resposta rápida das forças armadas dos EUA.

(Com agências internacionais)