Mundo

Além de matar 34, erupção de vulcão deixa 3,5 mil desabrigados na Indonésia

O vulcão Semeru, com 3.676 metros, entrou em erupção diversas vezes nas últimas décadas, mas poucas tão destrutivas como agora

Maria Eduarda Fernandes Publicado em 07/12/2021, às 14h05

Milhares de casas e edifícios foram afetados
Milhares de casas e edifícios foram afetados - Divulgação

Um vulcão de 3.676 metros em Semeru, no leste da ilha de Java, entrou em erupção expelindo rios de lava que inundaram os vilarejos próximos, deixando até o momento 34 mortos.

"O balanço atualizado registra 34 mortes e 17 pessoas desaparecidas", afirmou o porta-voz a respeito da erupção de sábado, que cobriu a região de cinzas e destruiu mais de 10 localidades. Mais de 3.500 moradores foram retirados da região.

O acidente deixou milhares de casas e edifícios danificados, incluindo 24 escolas, segundo os dados provisórios do Centro de Assistência Humanitária para a Gestão de Desastres.

A lama cobriu caminhões e casas até o telhado. As equipes de resgate trabalham em condições penosas para procurar sobreviventes e corpos. Foram enviados para auxiliar nos esforços cães farejadores e equipamento de busca.

De acordo com UOL, as autoridades pediram aos moradores que não se aproximem a menos de cinco quilômetros da cratera, pois o ar saturado de cinzas e poeira é perigoso para pessoas vulneráveis.

O presidente indonésio, Joko Widodo, prometeu que o governo ajudará todos que não podem retornar para casa devido ao risco de erupção. "Espero que, quando as coisas se acalmarem, consigamos recuperar a infraestrutura e pensar na possibilidade de retirar as casas de áreas consideradas perigosas", disse, antes de citar 2.000 residências.

Essa não é a primeira vez que o Semeru entra em erupção, mas pouquíssimas vezes foram destrutivas desta forma.

Jornal Midiamax