Mundo

Varíola dos macacos: EUA monitora 200 suspeitas da doença rara

Um homem foi diagnosticado com a doença no Texas; é o primeiro caso desde 2003

Gabriel Neves Publicado em 23/07/2021, às 07h22

Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa. - (Foto: Reprodução/Getty Imagens)

Os Estados Unidos rastreia cerca de 200 pessoas, em 27 Estados, por possíveis infecções raras de varíola dos macacos. Esse grupo teria entrado em contato com um homem do Texas que levou a doença da Nigéria para os EUA no início de julho.

Até o momento nenhuma suspeita foi confirmada. O homem, considerado o primeiro caso de varíola dos macacos no país desde 2003, foi levado ao hospital, mas está em condições estáveis.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) afirma existir preocupação por conta dos passageiros que estavam a bordo de dois voos em que o homem infectado estava. Passageiros e tripulantes podem ter sido expostos à doença, segundo o órgão.

Ele voou de Lagos, na Nigéria, para Atlanta, nos EUA, em 9 de julho, antes de embarcar para Dallas, onde foi hospitalizado, segundo o CDC.

O órgão disse que está trabalhando com as companhias aéreas para avaliar "os riscos potenciais para aqueles que podem ter tido contato próximo com o viajante".

No entanto, acrescentou que as chances de a doença ter se espalhado no avião são baixas porque os passageiros atualmente precisam usar máscaras faciais.

Um porta-voz do CDC disse à BBC que estava "trabalhando com departamentos de saúde locais e estaduais para fazer o acompanhamento de indivíduos que podem ter sido expostos à varíola dos macacos".

"O risco para o público em geral é considerado baixo", disse o porta-voz, acrescentando que nenhuma das 200 pessoas que eles monitoravam era considerada de "alto risco".

Varíola dos macacos

A varíola dos macacos é uma doença viral rara da mesma família da varíola, mas de menor gravidade. Ela ocorre, em grande parte, em partes remotas de países da África Central e Ocidental, perto de florestas tropicais.

Os sintomas incluem:

  • Inicialmente, febre, dores de cabeça, inchaços, dores nas costas, dor muscular e uma apatia geral.
  • Assim que a febre cede, pode aparecer erupção na pele, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo, mais comumente as palmas das mãos e as solas dos pés.
  • A erupção, que pode gerar muita coceira, muda e passa por diferentes estágios antes de finalmente formar uma casca, que depois cai. As lesões podem deixar cicatrizes.

A maioria dos casos é leve, muitas vezes, semelhante à catapora, acaba desaparecendo por conta própria em poucas semanas. No entanto, a varíola dos macacos, às vezes, pode ser mais grave: um em cada 100 casos pode ser mortal, de acordo com o CDC.

*Com informações da BBC News.

Jornal Midiamax