Mundo

Universitário descobre estar participando de aulas online com professor morto desde 2019

Aulas a distância é uma modalidade de ensino não muito aprovada pelos alunos, sejam eles do ensino fundamental, médio ou superior, agora imagina quando o seu professor de história já está morto. Foi o que aconteceu na Concordia University, no Canadá, o aluno Aaron Ansuini teve uma dúvida sobre uma das aulas, e tentou procurar […]

Gabriel Neves Publicado em 08/02/2021, às 11h57

Professor faleceu em 2019. (Foto: Divulgação/Concordia University)
Professor faleceu em 2019. (Foto: Divulgação/Concordia University) - Professor faleceu em 2019. (Foto: Divulgação/Concordia University)

Aulas a distância é uma modalidade de ensino não muito aprovada pelos alunos, sejam eles do ensino fundamental, médio ou superior, agora imagina quando o seu professor de história já está morto.

Foi o que aconteceu na Concordia University, no Canadá, o aluno Aaron Ansuini teve uma dúvida sobre uma das aulas, e tentou procurar o contato de François-Marc Gagnon, o professor que lecionava o curso.

Para a surpresa do acadêmico, durante a busca, ele descobriu que o professor havia falecido em 2019 e aulas eram vídeos gravados. Ele alega que a instituição não deixou claro para os alunos que estavam tendo aulas com uma pessoa que havia falecido.

Quando se matriculou, Aaron e o restante da turma não receberam nenhum aviso que o curso seria ministrado postumamente, conforme publicado no portal O Tempo.

“Eu nem quero mais assistir às aulas”, contou o aluno ao portal “The Verge”. “Não parece uma aula. Parece um desses sites de ensino remoto”, pontua.

De acordo com o portal, não é ilegal no país norte-americano que universidades continuem usando conteúdos gerados por professores, mesmo após a morte deles.

Jornal Midiamax