Mundo

Sem tomar vacina, médico paraguaio morre de coronavírus na fronteira

No dia 25 de março ele fez críticas ao método de vacinação paraguaio que não estava priorizando profissionais da linha de frente

Marcos Morandi Publicado em 09/04/2021, às 10h01

Médico era plantonista e intensivista em hospital na fronteira com Foz do Iguaçu
Médico era plantonista e intensivista em hospital na fronteira com Foz do Iguaçu - Divulgação

O médico intensivista Christian David Insaurralde, que trabalhava no Sanatório Manuel Riveros, em Ciudade Del Este, na fronteira com Foz do Iguaçu, morreu na noite desta quinta-feira (9) em decorrência de complicações do coronavírus. No dia 25 de março Christian havia relatado em sua conta no Facebook que tinha ficado de fora da lista de vacinação.

O médico foi internado pela Covid-19 no IPS (Hospital Integrado do Instituto do Seguro Social) de Alto Paraná. Antes de entrar em sua hospitalização, ele se despediu de sua conta no Facebook.

“Eles vão me admitir no IPS. Não terei mais o controle do meu celular, graças aos meus amigos e familiares que fazem de tudo para me ajudar, mas não é mais possível. Eu os amo”, escreveu o intensivista.

Críticas

“Sou médico de primeira linha, inscrevi-me na hora certa, não recebi a vacina, só amanhã ia receber e digo que ia porque faltando um dia, fiz teste de Covid, "ele havia expressado na época. Afirmou ainda que se o seu estado de saúde piorar, será da responsabilidade do Governo.

“Esperei com paciência, cuidei de mim, tomei os cuidados, fui ao atendimento nas casas de muita gente em Franco, CDE, Hernandarias, muitos já estão curados e dói saber que apesar de que o meu país não protege me e não me prioriza, priorizou os corruptos e até pessoas que não têm nem o título em mãos, mas estão por aí, que desamparo eu sinto, principalmente pelos meus parentes que nem sabem como reagir”, afirmou.

Jornal Midiamax