Mundo

Índia aprova uso da vacina de Oxford para coronavírus

Na última sexta-feira (1), a Índia aprovou ouso da vacina contra coronavírus desenvolvida Universidade de Oxford e a AstraZeneca.

Dândara Genelhú Publicado em 02/01/2021, às 17h01

(Foto: Ilustrativa/ Arquivo Midiamax)
(Foto: Ilustrativa/ Arquivo Midiamax) - (Foto: Ilustrativa/ Arquivo Midiamax)

Na última sexta-feira (1), a Índia aprovou ouso da vacina contra coronavírus desenvolvida Universidade de Oxford e a AstraZeneca. O anúncio da aprovação foi divulgado pelo ministro da Informação do país, Prakash Javadekar, neste sábado (2).Índia aprova uso da vacina de Oxford para coronavírus

Índia aprova uso da vacina de Oxford para coronavírus

Assim, a vacina de Oxford é a primeira aprovada para utilização de forma emergencial na Índia. O país possui o segundo maior número de infecções do mundo, com 10.305.788 casos confirmados. Os números são atualizados pela Universidade Johns Hopkins.

Além dela, o ministro informou que outras três vacinas aguardam aprovação no país. “A Índia é talvez o único país onde pelo menos quatro vacinas estão sendo preparadas”, disse. Por fim, o país pretende imunizar cerca de 300 milhões de pessoas em até oito meses. No total, a população indiana é de 1,35 bilhão.

Vacina de Oxford no Brasil

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) deve pedir até a próxima quarta-feira (6) o registro emergencial para a vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. De acordo com a CNN Brasil, a certificação regular deve ser analisado simultaneamente.

Para liberar o uso do imunizante no Brasil, a entidade vai utilizar dados já consolidados por outros países, como o Reino Unido. “Podemos adicionalmente pedir o uso emergencial, mas a ideia é ter a autorização permanente o quanto antes”, afirmou o vice-presidente de produção e inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger.

Jornal Midiamax