Mundo

África do Sul identifica nova variante do coronavírus com alto número de mutações

As mutações do vírus inicial podem potencialmente torná-lo mais transmissível a ponto de torná-lo dominante

Agência Estado Publicado em 25/11/2021, às 15h00

Uma nova variante da COVID-19 foi detectada na África do Sul, que vê sinais de uma nova onda da pandemia
Uma nova variante da COVID-19 foi detectada na África do Sul, que vê sinais de uma nova onda da pandemia - Divulgação

O Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul (NICD, na sigla em inglês), comunicou, nesta quinta-feira (25), a descoberta de uma nova variante do coronavírus. Essa cepa, segundo os cientistas, tem uma "constelação incomum" de mutações e há preocupação sobre o risco de escape da proteção da vacina. Ainda não há, porém, comprovação científica sobre essa possibilidade.

Chamada de B.1.1.529, a nova variante é responsável por 22 casos de covid-19 no país até o momento. Adrian Puren, diretor executivo da NICD, afirmou, em comunicado à imprensa, que embora os dados até o momento sejam limitados, os especialistas do Instituto estão trabalhando para estabelecer mecanismos de vigilância para entender a nova variante e suas implicações. "Os desenvolvimentos estão acontecendo de forma rápida e o público tem nossa garantia de que manteremos todos avisados".

Os casos detectados e a porcentagem de testes positivados estão aumentando rapidamente nas províncias de Gauteng, a mais populosa do país, North West e Limpopo.

Michelle Groome, chefe da divisão de vigilância e resposta em saúde pública do NICD, disse que as autoridades de saúde provinciais continuam em alerta máximo e estão priorizando o sequenciamento de amostras positivas para covid-19. Autoridades, porém, afirmaram que ainda é cedo para dizer se serão impostas novas restrições.

Jornal Midiamax