Mundo

Abolicionista negra poderá estampar cédula de US$ 20 nos Estados Unidos

A abolicionista negra Harriet Tubman, dos Estados Unidos, poderá ter o seu rosto ilustrando a nota de US$ 20. Tubman foi escravizada, conquistou a própria liberdade, ajudou outras dezenas de pessoas a escaparem e se transformou em heroína. A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou, na semana passada, que o governo de Joe Biden […]

Gabriel Neves Publicado em 01/02/2021, às 12h02

Harriet Tubman foi espiã e enfermeira da União durante a Guerra Civil dos Estados Unidos. (Foto: Reprodução/Getty Images/BBC)
Harriet Tubman foi espiã e enfermeira da União durante a Guerra Civil dos Estados Unidos. (Foto: Reprodução/Getty Images/BBC) - Harriet Tubman foi espiã e enfermeira da União durante a Guerra Civil dos Estados Unidos. (Foto: Reprodução/Getty Images/BBC)

A abolicionista negra Harriet Tubman, dos Estados Unidos, poderá ter o seu rosto ilustrando a nota de US$ 20. Tubman foi escravizada, conquistou a própria liberdade, ajudou outras dezenas de pessoas a escaparem e se transformou em heroína.

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou, na semana passada, que o governo de Joe Biden analisa maneiras de “acelerar” o processo para colocar a imagem de Tubman na cédula.

Caso a mudança ocorra, o rosto de Tubman irá substituir o de Andrew Jackson, o sétimo presidente americano (1829-1837), que estampa a nota de US$ 20 desde 1928.

“É importante que nossa moeda reflita a história e a diversidade de nosso país”, disse Psaki, segundo publicado no portal G1.

Outro fato considerado importante na remoção da imagem de Jackson é que ele foi senhor de escravos e teve um importante papel na violenta remoção de indígenas dos territórios no sul dos EUA.

Ainda não há data prevista para a mudança, que inicialmente havia sido anunciada ainda durante o governo de Barack Obama, em 2016.

Jornal Midiamax