Mundo

OMS pede cessar-fogo global diante da ameaça do coronavírus

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, exortou a comunidade internacional a implementar um cessar-fogo global em meio à pandemia de coronavírus, que já matou quase 300 mil pessoas em todo o planeta. “Todos os dias sem um cessar-fogo, mais pessoas morrem desnecessariamente”, disse o diretor-geral da OMS. Nessa terça-feira (12), […]

Matheus Maderal Publicado em 13/05/2020, às 12h36

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. (Foto: Reprodução)
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. (Foto: Reprodução) - Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. (Foto: Reprodução)

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, exortou a comunidade internacional a implementar um cessar-fogo global em meio à pandemia de coronavírus, que já matou quase 300 mil pessoas em todo o planeta.

“Todos os dias sem um cessar-fogo, mais pessoas morrem desnecessariamente”, disse o diretor-geral da OMS.

Nessa terça-feira (12), Alemanha e Estônia apresentaram uma resolução no Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), pedindo um cessar-fogo dos conflitos globais durante a pandemia, depois de os Estados Unidos, membro do conselho, de bloqueado uma outra proposta parecida, apresentada por França e Tunísia.

De acordo com a última proposta, um cessar-fogo global ajudaria mais de 20 países que se encontram em crises ou em guerra enquanto têm de lidar com o coronavírus.

Desigualdade

O diretor-geral da OMS, que é ligada à ONU, disse também que a desigualdade econômica é um dos vetores da covid-19. “Como é possível que, em 2020, aproximadamente 1 bilhão de pessoas estejam gastando pelo menos 10% de seus orçamentos familiares com saúde?”, questionou.

Jornal Midiamax