Mundo

Nos EUA, 36 milhões perderam o emprego desde o início da pandemia

Dados divulgados nesta quinta-feira (14) pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos mostram o duro golpe que a maior economia do planeta vem enfrentando diante da pandemia de coronavírus. 36 milhões de americanos perderam seus empregos nos últimos dois meses. Só na semana passada, três milhões de pessoas pediram auxílio-desemprego no país, que é o […]

Matheus Maderal Publicado em 14/05/2020, às 09h18

Foto: reprodução.
Foto: reprodução. - Foto: reprodução.

Dados divulgados nesta quinta-feira (14) pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos mostram o duro golpe que a maior economia do planeta vem enfrentando diante da pandemia de coronavírus. 36 milhões de americanos perderam seus empregos nos últimos dois meses.

Só na semana passada, três milhões de pessoas pediram auxílio-desemprego no país, que é o epicentro da pandemia global, com pelo menos 1,42 milhão de infectados pelo novo vírus e 85,2 mil vítimas da covid-19.

Os últimos números mostram que, embora a taxa de pedidos de auxílio-desemprego esteja caindo, o recorde de demissões empurrou o país a patamares não vistos desde a Grande Depressão da década de 30, na esteira do colapso da Bolsa de Valores de Nova York.

Alguns estados começaram a relaxar as medidas restritivas para conter o avanço da pandemia e se espera que isso alivie a situação econômica.

Mais tarde, o banco central americano (Federal Reserve) deve divulgar um relatório detalhando o panorama econômico diante da crise do coronavírus. (Com agências internacionais)

Jornal Midiamax