Mundo

EUA: quem é contra ao uso de plasma contra covid politiza a doença, diz Navarro

Assessor de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro defendeu nesta segunda-feira (24) a utilização do chamado plasma convalescente no tratamento de infectados pelo novo coronavírus. “Não é polêmico. Significa apenas usar anticorpos em alguém que esteja lutando contra a infecção. Isso tem acontecido há várias décadas. As chances de dar certo são próximas de 100%”, […]

Agência Estado Publicado em 24/08/2020, às 10h15

Casa Branca (Divulgação)
Casa Branca (Divulgação) - Casa Branca (Divulgação)

Assessor de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro defendeu nesta segunda-feira (24) a utilização do chamado plasma convalescente no tratamento de infectados pelo novo coronavírus. “Não é polêmico. Significa apenas usar anticorpos em alguém que esteja lutando contra a infecção. Isso tem acontecido há várias décadas. As chances de dar certo são próximas de 100%”, declarou Navarro, em entrevista à emissora CNBC. “Estamos agindo o mais rápido possível contra um vírus mortal que veio da China e está matando americanos. Trump está enfrentando um sistema científico avesso ao risco. Então, quem é contrário à utilização de plasma convalescente está politizando a doença”, completou.

Na tarde de domingo, o presidente americano, Donald Trump, autorizou a utilização de “plasma convalescente” no tratamento do novo coronavírus – ou seja, a aplicação de sangue de pessoas em processo de recuperação da covid-19 em indivíduos que ainda lutam contra a doença. Autoridades de saúde ao redor do mundo, no entanto, têm dito que a técnica ainda tem resultados inconclusivos.

EUA-China

O assessor de Comércio da Casa Branca ainda disse, na entrevista, que o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, tem “zero” influência nas decisões do governo Trump em torno das sanções à rede social chinesa TikTok. “Isso não diz respeito apenas ao TikTok. É também sobre o WeChat e quaisquer ferramentas que Pequim use para roubar dados dos americanos”, afirmou.

Jornal Midiamax