Mundo

Em retaliação aos EUA, Pequim coloca senadores republicanos em ‘lista negra’

Autoridades de Pequim impuseram sanções contra vários políticos americanos, incluindo senadores do Partido Republicano, como Marco Rubio e Ted Cruz. Os chineses afirmam que a decisão vem em resposta a sanções aplicadas por americanos que alegam haver “abusos” do regime comunista contra os uigures, minoria étnica da China. Além de Rubio e Cruz, as sanções […]

Matheus Maderal Publicado em 13/07/2020, às 11h07

Cidade Proibida em Pequim, China. (Foto: reprodução)
Cidade Proibida em Pequim, China. (Foto: reprodução) - Cidade Proibida em Pequim, China. (Foto: reprodução)

Autoridades de Pequim impuseram sanções contra vários políticos americanos, incluindo senadores do Partido Republicano, como Marco Rubio e Ted Cruz. Os chineses afirmam que a decisão vem em resposta a sanções aplicadas por americanos que alegam haver “abusos” do regime comunista contra os uigures, minoria étnica da China.

Além de Rubio e Cruz, as sanções também afetam o deputado Chris Smith e o enviado americano para assuntos de liberdade religiosa, Sam Brownback. Todos os políticos punidos são duros críticos do regime de Pequim e pressionaram a aprovação de leis vistas como danosas à China.

O diplomata chinês Hua Chunying explicou que o movimento vem em resposta a “ações hostis” dos americanos, que no começo do mês sancionaram autoridades chineses citando “sérios abusos” contra os uigures, um grupo islâmico que vive no extremo oeste da China, na região de Xinjiang.

Hua afirmou que a situação dos uigures é “um assunto puramente doméstico da China” e que os americanos “não têm o direito” de intervirem. Ele pediu para que Washington revogue a decisão de sancionar os chineses, e prometeu que Pequim retaliará qualquer hostilidade que parta dos americanos.

Jornal Midiamax