Mundo

Novo modelo de sanitário quer diminuir tempo de trabalhadores no banheiro

Funcionários que passam “tempo demais” no banheiro? A empresa britânica StandardToilet diz ter a solução, com um novo vaso sanitário que, devido ao design inclinado, deixa funcionários com cãibra caso “demorem demais” no banheiro. A notícia do novo modelo de vaso sanitário causou polêmica no mundo todo, ja que foi criado para evitar baixa produção […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 19/12/2019, às 09h14 - Atualizado às 10h52

Foto: StandardToilet | Divulgação
Foto: StandardToilet | Divulgação - Foto: StandardToilet | Divulgação

Funcionários que passam “tempo demais” no banheiro? A empresa britânica StandardToilet diz ter a solução, com um novo vaso sanitário que, devido ao design inclinado, deixa funcionários com cãibra caso “demorem demais” no banheiro.

A notícia do novo modelo de vaso sanitário causou polêmica no mundo todo, ja que foi criado para evitar baixa produção de funcionários que passam tempo demais sobre o vaso com celulares, mas também porque foi considerado como um objeto de tortura. Afinal, quem pode determinar o tempo exato para aquela ida ao banheiro?

Mas, como funciona essa nova e polêmica tecnologia? O segredo bizarro da criação do engenheiro Mahabir Gill está na inclinação de 13 graus na superfície do assento, que criaria desconforto após cerca de 5 minutos, mas sem causar problemas de saúde, segundo a empresa.

E já há interessados na nova tecnologia: empresários e órgãos públicos do Reino Unido querem recorrer aos vasos para reduzir o tempo “improdutivo” dos funcionários, assim como tornar o fluxo de pessoas em banheiros públicos de estações de trem mais rápido.

Em resposta às polêmicas, o criador do vaso alegou que o vaso também oferece benefícios à saúde, como um incentivo a uma melhor postura por parte do usuário. Porém, ele teria admitido que seu principal benefício seria para “empregadores, e não para os empregados”.

Tempo demais

Uma pesquisa feita por uma empresa britânica chamada de Protecting revelou que, em Londres, trabalhadores passam, em média, 28 minutos no banheiro durante um dia de trabalho. Essa realidade parece ser mais comum do que se pensa, já que no começo do ano uma outra empresa forçou funcionários a registrar cada escapada ao banheiro – o tempo não poderia ultrapassar 1% da jornada diária de trabalho.

O vaso polêmico já foi aprovado pelo órgão regulador do Reino Unido e seu preço varia de £150 a £500.

Jornal Midiamax