Mundo

Guaidó desafia Maduro com marcha em direção a quartéis na Venezuela

Opositores convocados pelo líder Juan Guaidó marcham neste sábado, 4, em direção aos principais quartéis venezuelanos para exigir que as Forças Armadas deixem de apoiar o presidente Nicolás Maduro, após a fracassada rebelião de terça-feira. Os manifestantes tentarão fazer uma proclamação aos militares para que apoiem um governo de transição liderado por Guaidó, reconhecido como […]

Agência Estado Publicado em 04/05/2019, às 10h25

Foto/ Reprodução
Foto/ Reprodução - Foto/ Reprodução

Opositores convocados pelo líder Juan Guaidó marcham neste sábado, 4, em direção aos principais quartéis venezuelanos para exigir que as Forças Armadas deixem de apoiar o presidente Nicolás Maduro, após a fracassada rebelião de terça-feira.

Os manifestantes tentarão fazer uma proclamação aos militares para que apoiem um governo de transição liderado por Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela por mais de 50 países.

O líder da oposição, que liderou o levante junto com outro nome importante do movimento, Leopoldo López – libertado pelos insurgentes de sua prisão domiciliar -, enfatizou a natureza pacífica das manifestações.

Moscou e Caracas

Os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, e da Venezuela, Jorge Arreaza, se reunirão neste domingo em Moscou, informou nesta manhã o governo russo. “No domingo, 5 de maio, os ministros das Relações Exteriores da Rússia e da Venezuela participarão de conversas em Moscou”, disse um porta-voz da chancelaria russa citado pela agência oficial TASS

Os dois ministros conversarão sobre o desenvolvimento da situação na Venezuela após as tentativas da oposição de fazer com que as forças armadas do país caribenho se voltassem contra o governo de Maduro.

A Rússia, um dos principais aliados de Maduro no exterior, se opõe de maneira categórica a qualquer tipo de ingerência nos assuntos internos da Venezuela, enquanto os Estados Unidos não descartam uma intervenção militar.

A situação na Venezuela foi um dos temas que os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Donald Trump, abordaram em uma conversa telefônica na sexta-feira.

De acordo com o Kremlin, Putin disse a Trump que a ingerência externa e as tentativas de mudança de poder pela força apenas pioram a situação e deixam ainda mais distante uma solução pacífica para a crise no país sul-americano.

Jornal Midiamax