Mundo

Princesa japonesa se casa com plebeu e renuncia status de realeza

Renunciando ao status de realeza, a princesa japonesa Ayako, de 28 anos, se casou nesta segunda-feira (29) com o plebeu Kei Moriya, de 32 anos,  quase um ano depois do encontro. A cerimônia foi realizada na forma tradicional, no Santuário Meiji, em Tóquio. Ayako é filha caçula do primo do imperador Akihito, já falecido e, durante […]

Egina Becker Publicado em 29/10/2018, às 12h26 - Atualizado às 12h32

(Foto: Reprodução/YouTube/SakuraSoTV)
(Foto: Reprodução/YouTube/SakuraSoTV) - (Foto: Reprodução/YouTube/SakuraSoTV)

Renunciando ao status de realeza, a princesa japonesa Ayako, de 28 anos, se casou nesta segunda-feira (29) com o plebeu Kei Moriya, de 32 anos,  quase um ano depois do encontro. A cerimônia foi realizada na forma tradicional, no Santuário Meiji, em Tóquio.

Ayako é filha caçula do primo do imperador Akihito, já falecido e, durante a cerimônia, vestiu um traje tradicional japonês em vermelho e verde, o trocando posteriormente por outro traje totalmente vermelho.

O noivo, que não faz parte da nobreza, é funcionário da empresa de navegação Nippon Yusen, considerada uma das maiores do mundo. Pela Lei da Casa Imperial, mulheres que se casam com plebeus devem perder seu título, por isso, após as núpcias, a princesa deixará de fazer parte da família imperial.

Embora não faça mais parte da nobreza, a Ayako receberá 107 milhões de ienes (cerca de 830 mil euros) do estado, como estipula a lei de apoio financeiro imperial. A justificativa do ‘dote’ é que a princesa possa manter sua dignidade, ainda que não permaneça na realeza.

O encontro

O casal se viu pela primeira vez em dezembro de 2017. Quem os apresentou foi a mãe da noiva, a princesa Hisako, que já conhecia os pais de Moriya, durante uma exposição beneficente à crianças que precisam de ajuda em países em desenvolvimento.

A mãe de Ayako queria que a filha participasse de atividades filantrópicas e de bem-estar e apresentou Kei por ser membro do conselho do Kokkyo Naki Kodomachi (Crianças sem Fronteiras), voltado a atividades sem fins lucrativos.

Depois de alguns encontros, Moriya pediu a mão de Ayako, que disse, durante coletiva de imprensa, ter aceito o pedido em abril. Segundo ela, o que a deixou atraída por Kei foi seu jeito “gentil, inteligente e decidido”.

Consequência

A renúncia de Ayako à realeza do Japão pode causar pesada crise de sucessão do Trono do Crisântemo. Em consequência a renúncia feita pelas princesas, seus filhos também deixam de ter direitos à nobreza e passam a não fazer parte da linha de sucessão ao trono.

Atualmente, após o casamento de Ayako, restaram apenas três sucessores ao trono, os príncipes Naruhito, de 58 anos; Fumihito, de 52 anos, e Hisahito, de 12 anos.

O próximo a subir ao trono será Naruhito, em 2019.

Jornal Midiamax