Mundo

Trump garante que Coreia do Norte vai sofrer novas sanções

Declaração veio após conversa com presidente da China

Ana Paula Chuva Publicado em 29/11/2017, às 17h18

None

Declaração veio após conversa com presidente da China

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira (29), que novas sanções vão ser aplicadas contra a Coreia do Norte, depois que Pyongyang confirmou ter testado um novo míssil balístico intercontinental – que poderia atingir o território norte-americano.

“Acabo de falar com o presidente da China Xi Jinping sobre as provocações da Coreia do Norte. Sanções adicionais serão impostas à Coreia do Norte hoje. Essa situação será controlada!”, garantiu o mandatário em seu Twitter.

O anúncio do lançamento foi feito na terça-feira (28) pela agência Yonhap News, da Coreia do Sul.

De acordo com o Pentágono, uma avaliação inicial indica que se trata de um míssil balístico intercontinental (ICBM), que voou por mil quilômetros até cair no Mar do Japão.

O órgão militar americano afirmou que o disparo não representou uma ameaça aos EUA, seus territórios ou aliados, mas atingiu maior altitude do que todos os disparos anteriores realizados pelo país.

O míssil, que foi disparado na terça no Mar de Japão, voou mais de 900 km alcançando mais de 4.000 km de altitude, o que representa a máxima altura atingida até o momento por um projétil norte-coreano e indica um novo e perigoso avanço para o programa de armas do regime.

O primeiro teste de um míssil norte-coreano desde meados de setembro acontece uma semana depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, recolocar a Coreia de Norte em uma lista de países que, afirma Washington, apoiam o terrorismo, permitindo a imposição de novas sanções.

O último míssil disparado pela Coreia do Norte, um Hwasong-12 de alcance intermediário, foi lançado no dia 15 de setembro, sobrevoou o Japão e caiu no Oceano Pacífico.Trump garante que Coreia do Norte vai sofrer novas sanções

A comunidade internacional condena os disparos de mísseis e considera os programas nuclear e balístico da Coreia do Norte violações contra as resoluções da ONU.

No dia 11 de setembro, o Conselho de Segurança da Organização impôs, por unanimidade, a proibição das exportações de produtos têxteis do país e limitou as importações de petróleo. Aquela foi a nona resolução de sanções aprovada por unanimidade pelo conselho de 15 membros desde 2006 sobre os programas de mísseis balísticos e nuclear da Coreia do Norte.

As sanções mais recentes foram uma resposta ao teste com uma bomba de hidrogênio, o sexto teste nuclear do país dos últimos 11 anos, ocorrido em 3 de setembro.

Jornal Midiamax