Mundo

Terrorista que matou 39 pessoas em boate no ano novo é preso em Istambul

Operação envolveu 2 mil policiais

Joaquim Padilha Publicado em 17/01/2017, às 13h37

None
abdullahad_masharipov.jpg

Operação envolveu 2 mil policiais

O principal suspeito de matar 39 pessoas em um ataque terrorista à boate Reina, em Istambul, na virada do ano, foi preso nesta terça-feira (17) em uma mega operação que envolveu 2 mil policiais.

O uzbeque Abdullahad Masharipov (foto), 34, que estava foragido há 17 dias, confessou o crime, reinvidicado pelo grupo extremista Estado Islâmico. Outras três mulheres e um homem iraquiano também foram presos.

A informação foi dada em discurso pelo governador de Istambul, Vasip Sahin, que explicou que as impressões digitais do suspeito combinavam com a do homem que atacou a boate.

"Ele foi treinado no Afeganistão e fala quatro idiomas. É um terrorista bem treinado", acrescentou o governador, afirmando que Masharipov teria entrado pela primeira vez na Turquia em janeiro de 2016. 

No massacre das 39 pessoas, Abdullahad se fantasiou com roupas de papai noel e atirou indiscriminadamente ao entrar na boate. Durante sua apreensão, foram encontrados R$ 197 mil dólares e duas armas de fogo.

O ataque foi o primeiro reivindicado abertamente pelo Estado Istlâmico na Turquia. O grupo também é acusado de um triplo atentado suicida no aeroporto de Istambul, ocorrido em junho do ano passado.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax