Mundo

Papa Francisco pede perdão a vítimas de padres pedófilos em livro

Francisco chamou crimes de "monstruosidades absolutas"

Joaquim Padilha Publicado em 17/08/2017, às 11h01

None

Francisco chamou crimes de “monstruosidades absolutas”

O papa Francisco pediu perdão às vítimas de crimes de pedofilia praticados por padres da Igreja Católica, em um recado no prefácio de um livro escrito pelo autor Daniel Pittet, vítima de abusos por parte de um religioso ao longo de quatro anos.

“Estas são monstruosidades absolutas, um terrível pecado que contradiz totalmente o que a Igreja ensina”, diz o pontífice. “Como é possível que um padre, consagrado a Cristo e à sua Igreja, chegue ao ponto de causar tanto mal?”, questiona Francisco. 

O papa ainda prestou condolências as vítimas de abusos que se suicidaram por causa dos traumas. “Estes mortos pesam no meu coração, assim como na minha consciência e na de toda a Igreja. Quero expressar meu amor e minha dor às suas famílias e humildemente pedir perdão”, escreveu. Papa Francisco pede perdão a vítimas de padres pedófilos em livro

Daniel Pittet, autor do livro, conheceu Francisco no Vaticano em 2015, e recebeu aprovação do papa para divulgar o texto para que todos entendam “o quão profundo o próprio mal para o coração de um servo da igreja pode penetrar”.

“Eu gostaria de agradecer ao Daniel, por seu testemunho e por conseguir superar o silêncio em face de escândalos e sofrimento, pois traz luz para a escuridão terrível que se esconde na vida da Igreja”, disse ele. 

Jornal Midiamax