Mundo

Gaza recebe combustíveis do Egito para aliviar crise de energia

Usina estava inoperante desde abril

Ana Paula Chuva Publicado em 23/06/2017, às 20h15

None

Usina estava inoperante desde abril

O Egito abriu esta semana suas fronteiras com a Faixa de Gaza, governada pelo Hamas, para fazer a entrega de combustíveis destinados a movimentar a única usina de produção de eletricidade da região, que estava inoperante desde meados de abril, disseram autoridades. A informação é da agência chinesa Xinhua.Gaza recebe combustíveis do Egito para aliviar crise de energia

O chefe de Segurança de Gaza, Tawfiq Abu Na’eem, disse à mídia que oito caminhões cheios de combustíveis atravessaram a fronteira de Rafah nas fronteiras entre a Faixa de Gaza e o Egito. A entrega de combustível do Egito para Gaza foi parte de um acordo alcançado entre o Hamas e o governo egípcio.

Na semana passada, uma delegação sênior de Segurança do Hamas terminou uma visita de nove dias ao Egito, onde os líderes do Hamas conversaram com altos oficiais egípcios e discutiram a situação humanitária atual no enclave costeiro palestino.

“Espera-se que o combustível do Egito para Gaza ajude a operar a única e principal usina elétrica em Gaza,” disse Abu Na’eem.

Enquanto isso, Israel reduziu, de 120 megawatts.para 88 megawatts, o suprimento de eletricidade que costumava dar a Gaza.

Yousef Al-Kayali, chefe de Assuntos Financeiros do Comitê Administrativo do Hamas que governa a Faixa de Gaza, disse aos repórteres que os combustíveis que vieram do Egito “destinam-se apenas  para a usina elétrica de Gaza e não para o combustível de veículos”.

A iniciativa ocorre uma semana depois de uma delegação do movimento islâmico do Hamas liderada pelo chefe do escritório político da Faixa de Gaza, Yahya Al-Sinwar, reunir-se com autoridades egípcias no Cairo.

A autoridade de energia baseada em Gaza esclareceu que pagou cerca de dois milhões de dólares ao Egito por essa carga de combustível.

O enclave costeiro requer 500 megawatts (MW) de eletricidade enquanto recebe apenas 210 MW; dos quais 120 MW são fornecidos por Israel, 30 MW do Egito e o restante é gerado através da usina de energia local.

Jornal Midiamax