Mundo

Em vídeo, Estado Islâmico decapita suposto agente russo na Síria

Militar tem cabeça cortada por combatente com facão

Joaquim Padilha Publicado em 10/05/2017, às 11h09

None
estado_islamico_decaptacao.png

Militar tem cabeça cortada por combatente com facão

Jihadistas do grupo terrorista Estado Islâmico publicaram em suas redes sociais nesta terça-feira (9) um vídeo em que um integrante do grupo decapta um suposto militar russo. O vídeo seria uma represália da intervenção da Rússia em apoio ao presidente da Síria, Bashar al-Assad.

O filme tem 12 minutos de duração. A autenticidade do vídeo não foi confirmada pelos oficiais russos. A gravação tem idioma russo e legendas em árabe.

O suposto combatente russo aparece uniformizado no vídeo, conversando com membros do Estado Islâmico. Depois, o militar é posto de joelhos em frente a uma paisagem deserta, enquanto um jihadista aparece às suas costas e lhe corta o pescoço com uma faca.

O comandante, cujo nome é mencionado no vídeo em russo, agia supostamente de forma encoberta na Síria, da mesma forma que outros agentes da inteligência de Moscou, que o Estado Islâmico assegura ter descoberto.

Antes de ser assassinado, o militar admite perante a câmera “a derrota”, depois que o Governo russo o abandonou e se negou a negociar por ele, e pede aos demais soldados que “abandonem a luta e se entreguem ao Estado Islâmico”.

“Sou um exemplo: o Estado Islâmico propôs ao Governo russo (pagar) um resgate, mas este me abandonou, disse que não me conhecia e que eu não era cidadão do país”, declara a vítima.

Aos demais soldados desdobrados no país, pede que não percam “a valiosa oportunidade, as portas do arrependimento estão abertas”, em referência à rendição.

Se não fizerem isso, se sentarão “onde estou agora”, acrescenta, um lugar não identificado onde ondeia uma bandeira preta do EI.

O membro do grupo terrorista aparece com o rosto descoberto e seus traços poderiam indicar que é um combatente procedente do Cáucaso, mas não se identifica no vídeo.

Jornal Midiamax