Mundo

Coreia do Norte promete vingança ‘mil vezes maior’ contra sanções dos EUA

País foi alvo de sanções aprovadas pela ONU no último sábado

Joaquim Padilha Publicado em 07/08/2017, às 12h00

None

País foi alvo de sanções aprovadas pela ONU no último sábado

A Coreia do Norte afirmou nesta segunda-feira (7) que planeja uma vingança “mil vezes maior” contra a ONU (Organização das Nações Unidas) e os Estados Unidos, por causa das últimas sanções aplicadas por ambos ao país da península norte-coreana.

Em comunicado veiculado pela televisão estatal KCNA, a Coreia do Norte disse ser alvo de um “odioso complô dos EUA para isolar e sufocar” o país, e que as novas sanções são uma “violenta violação” da “soberania” norte-coreana.

O país também disse que o pacote de sanções “não vai fazer nunca” com que a Coreia do Norte abandone seu programa nuclear. No último sábado (5), o Conselho de Segurança da ONU decidiu impor mais sanções econômicas ao país por causa dos dois últimos testes de mísseis feitos na península.

Pelas sanções, a Coreia do Norte fica impedida de exportar carvão, ferro, chumbo, minérios de chumbo e ferro e frutos do mar. Sem as exportações, é possível que o país perca 1 bilhão de dólares em lucros.Coreia do Norte promete vingança 'mil vezes maior' contra sanções dos EUA

As sanções foram propostas pelos Estados Unidos, e o texto foi aprovado por diversas nações, incluindo a China, que tradicionalmente se opõe às punições aplicadas à Coreia do Norte. Ambos os países lançaram uma nota conjunta contra o país de Kim Jong-un.

“A Coreia do Norte representa uma crescente ameaça, séria e direta, contra os Estados Unidos, a Coreia do Sul e o Japão, assim como contra grande parte dos países do mundo”, disseram os presidentes dos EUA e da China, Donald Trump e Moon Jae-in.

Jornal Midiamax