Mundo

Coreia do Norte decreta pena de morte a ex-líder da Coreia do Sul

País acusa Park de tentar matar Kim Jong-un

Joaquim Padilha Publicado em 28/06/2017, às 14h08

None

País acusa Park de tentar matar Kim Jong-un

O governo da Coreia do Norte anunciou nesta quarta-feira (28), em uma publicação no KCNA, jornal estatal do país, uma ordem permanente para a execução da ex-presidente da Coreia do Sul, Park Hey-hye, deposta em março deste ano após um escândalo de corrupção.

O chefe de espionagem da Coreia do Sul também foi incluso na ordem de execução. A agência de notícias norte-coreana KCNA acusou ambos de uma suposta tentativa de assassinar o ditador norte-coreano, Kim Jong-un.

Segundo a KCNA, “revelações mostraram” que a ex-líder sul-coreana teria arquitetado um plano para matar a “liderança suprema” norte-coreana em 2015. O jornal diz que a Coreia do Norte impôs “pena de morte à traidora Park Geun-hye”.Coreia do Norte decreta pena de morte a ex-líder da Coreia do Sul

A ex-líder sul-coreana está detida na Coreia do Sul enquanto aguarda o julgamento de seu processo, acusada de corrupção. Especialistas acreditam que o anúncio da Coreia do Norte não deve ter resultados práticos.

A KCNA não revelou a fonte das “revelações” sobre o suposto plano de Park para assassinar Kim, porém, um jornal japonês confirmou nesta semana que a ex-líder sul-coreana teria aprovado um plano para derrubar o regime norte-coreano de Kim Jong-un, em 2015.

Jornal Midiamax