Mundo

Suspeitos de tráfico de pessoas são presos após naufrágio que matou ao menos 43

Incidente ocorreu na costa egípcia do Mediterrâneo

Norberto Liberator Publicado em 22/09/2016, às 12h42

None
egito.jpg

Incidente ocorreu na costa egípcia do Mediterrâneo

Quatro supostos traficantes de imigrantes foram presos nesta quinta-feira (22), próximos à costa do Egito, após o naufrágio de um barco no mar Mediterrâneo. De 450 passageiros, ao menos 43 morreram e 163 foram resgatados, de acordo com a estação estatal egípcia Nile TV.

A rede CNN afirma que os homens foram detidos por possível ligação com tráfico humano e homicídio culposo. Um deles é o dono da embarcação.

Indícios apontam que centenas de pessoas teriam morrido, dentre as quais 43 foram resgatadas, segundo as Forças Armadas egípcias.

O canal francês Euronews informou que os familiares de vítimas estão desolados e que as operações de busca prosseguem com ajuda de pescadores locais.

A matéria afirma que o naufrágio ocorreu na quarta-feira (21), a cerca de 12 km da costa da cidade egípcia de Rosetta.

Para conseguir o máximo de dinheiro, traficantes costumam sobrecarregar as embarcações, aumentando assim o risco de acidentes. As Nações Unidas alertam que desde 2014, cerca de 10 mil pessoas já morreram tentando atravessar o Mediterrâneo.

Jornal Midiamax