Mundo

Medida quer instituir prisão para veganos que não deem carne aos filhos na Itália

Caso surgiu após criança desnutrida ser levada a hospital

Daiane Libero Publicado em 12/08/2016, às 13h04

None
avshsa.jpg

Caso surgiu após criança desnutrida ser levada a hospital

Quem decide quais alimentos uma criança irá receber? A gente poderia dizer que são os pais ou a família em geral e até, com alguma boa vontade, lembrar que a sociedade tem um papel fundamental nessa decisão. Na Itália, o Estado também pode acabar interferindo na alimentação dos pequenos.

Parece loucura, mas é isso mesmo. A polícia italiana removeu um bebê de apenas 14 meses dos pais no mês passado porque eles eram veganos. Tudo bem que, nesse caso, a medida só foi tomada após o bebê chegar a um hospital sofrendo de desnutrição severa e um nível de cálcio muito abaixo do adequado. Segundo os avós do bebê, que o levaram ao hospital, seus pais o alimentavam com uma dieta estritamente vegana.

O caso repercutiu e acabou dando origem a uma proposta de lei que prevê até quatro anos de cadeia para pais que ofereçam uma alimentação “inadequada” para os filhos. A proposta pretende culpar criminalmente pais que ofereçam dietas que possam levar a deficiências em ferro, zinco e vitaminas importantes para o crescimento.

Em um trecho do projeto de lei, é mencionado que seu objetivo é “Estigmatizar o comportamento alimentar imprudente e perigoso imposto pelos pais que buscam uma dieta vegan, em detrimento dos menores“. Ao que tudo indica, a dieta vegana seria esta tal de “alimentação inadequada”, enquanto alimentos como refrigerantes, doces e comidas industrializadas continuariam liberadas por lá.

A medida tem recebido muitas críticas de pessoas que acreditam que isso fere as liberdades da família de decidir o que uma criança pode ou não comer, enquanto outros lembram que seria mais efetivo iniciar uma campanha de combate à obesidade infantil no país.

Jornal Midiamax