Mundo

Ex-guarda nazista envolvido em mais de 170 mil mortes é condenado à prisão

Reinhold Hanning foi sentenciado a cinco anos

Norberto Liberator Publicado em 17/06/2016, às 13h17

None
hanning.jpg

Reinhold Hanning foi sentenciado a cinco anos

O ex-oficial Reinhold Hanning, 94, foi condenado nesta sexta-feira (17) a cinco anos de prisão, por ter participado do extermínio de cerca de 170 mil judeus no campo de concentração Auschwitz, na Polônia. De acordo com o jornal português Observador, ele tem respondido a um processo que se arrasta há quatro meses.

Vários sobreviventes do Holocausto e historiadores estiveram no tribunal contra Hanning em Detmold, na Alemanha, segundo o jornal britânico The Guardian. O ex-guarda do campo de concentração teria evitado olhá-los nos olhos. Ele tinha 20 anos na época e servia o Exército alemão.

Em seu depoimento, Hanning declarou: “estive calado por toda minha vida. Quero dizer que estou profundamente arrependido por ter pertencido a uma organização criminosa, que foi responsável pela morte de um número enorme de pessoas, pela destruição de um número incontável de famílias, por miséria, tortura e sofrimento”.

Ele alega que trabalhou no campo de concentração, mas que não teve participação direta nas atrocidades. “Estou envergonhado por ter visto essas injustiças acontecerem e não ter feito nada para as evitar”, afirmou ao tribunal. Hanning será, muito possivelmente, o último condenado por crimes durante a Segunda Guerra Mundial.

Jornal Midiamax