Mundo

Entenda porque a internet entrou em colapso nos EUA após ataque

Serviços foram normalizados, mas provedor ainda investiga causas

Guilherme Cavalcante Publicado em 21/10/2016, às 20h48

None
bigstock-hacker-typing-on-a-laptop.jpg

Serviços foram normalizados, mas provedor ainda investiga causas

Um ataque a um provedor de internet dos Estados Unidos nesta sexta-feira (21) deixou boa parte do país sem acesso aos maiores serviços on-line, como Twitter, Spotify, Amazon e Netflix, que apresentaram problemas de acesso, sobretudo na costa leste do país.

De acordo com o Gizmodo, um dos maiores sites sobre tecnologia do mundo, o problema teve início por volta das 11h (9h de Brasília) e consistiu num ataque distribuído de negação de serviço (DDoS, em inglês), ou seja, um ataque virtual fez com vários computadores acessarem os serviços ao mesmo tempo, sobrecarregando o sistema e, consequentemente, tirando-os do ar.

A situação voltou ao normal em cerca de duas horas, mas a empresa, chamada Dyn, voltou a afirmar que ainda está combatendo ataques de hackers. O serviço foi restaurado dentro de duas horas, mas cerca de três horas depois a empresa disse novamente que estava combatendo um ciberataque.

"Estamos investigando a DDoS contra o nosso sistema de DNS. Para mais informações visite a nossa página de status", publicou a empresa no Twitter, por volta das 13h (horário de Brasília). "O problema foi resolvido. Nós continuamos a investigar os ataques em nossa infraestrutura", voltou a publicar por volta das 17h.

A queda nos servidores da Dyn pode ter gerado prejuízos milinários, já que sites de serviços online e de comércio eletrônico, além de bancos, ficaram fora do ar. Site de notícias, como CNN, HBO e The Guardian e vários outros também foram reportados com fora do ar, segundo o Gizmodo.

Jornal Midiamax