Mundo

Bombardeio em hospital deixa pelo menos 27 mortos na Síria

Entre eles está último pediatra da região

Norberto Liberator Publicado em 28/04/2016, às 11h44

None
paises-resposta-internacional-quimicas-siria_acrima20130906_0025_15.jpg

Entre eles está último pediatra da região

Um bombardeio sem origem conhecida deixou pelo menos 27 mortos em um hospital na cidade de Aleppo, norte da Síria, na noite da última quarta-feira (27). Entre os mortos, há três crianças e três médicos, de acordo com a rede CNN.

O ataque foi atribuído às forças governamentais do presidente Bashar Al-Assad, pela ONU e pela rede catariana Al Jazeera. O primeiro balanço apontou 16 mortes, dentre os quais está um dos últimos pediatras que havia na região, Wasem Maaz.

A morte do pediatra foi confirmada por autoridades da ONU em Genebra, nesta quinta-feira (28), pelo mediador das negociações de paz, Staffan de Mistura. Ele pediu união entre a Rússia e os EUA para buscar o cessar-fogo no país.

Jornal Midiamax