Mundo

ONU estima que ao menos 15 mil civis morreram no Iraque desde 2014

Confronto armado também registrou o dobro de feridos 

Clayton Neves Publicado em 13/07/2015, às 14h11

None
c744d9e23f11ba4bc153c6b401a902fdd96c2c7f.jpg

Confronto armado também registrou o dobro de feridos 

Pelo menos 15 mil civis morreram e o dobro de feridos foi registrado no conflito armado que assola o Iraque desde o início de 2014, estimaram as Nações Unidas em um relatório publicado nesta segunda-feira (13).

A ONU “registrou pelo menos 44.136 vítimas civis (14.947 mortos; 29 189 feridos) como resultado do conflito armado no Iraque”, publicou a organização na última edição de seu “Relatório sobre a Proteção dos Civis em Conflitos Armados no Iraque”.

O relatório indica que os dados, que incluem as informações registradas até o final de abril de 2015, só leva em conta as baixas que puderam ser verificadas, reconhecendo que o número real pode ser muito maior.

Embora não existam dados oficiais, milhares de soldados do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e das forças iraquianas também morreram nos combates até à data.

O conflito começou quando combatentes jihadistas assumiram o controle da província de Al-Anbar, no início de 2014, e intensificou-se com o lançamento pelo EI, em 9 de junho do mesmo ano, de uma grande ofensiva contra Mossul, a segunda maior cidade do Iraque, e grandes áreas do país. Segundo a Organização Internacional para as Migrações, mais de três milhões de iraquianos foram deslocadas desde o início do conflito armado.

Jornal Midiamax