Mundo

ONU: Estado Islâmico faz tráfico de órgãos para se financiar

 Médicos iraquianos foram mortos, em Mosul, por se recusarem a extrair órgãos de cadáveres

Clayton Neves Publicado em 19/02/2015, às 16h30

None
internacional-petroleo-aie-estadoislamico.jpg

 Médicos iraquianos foram mortos, em Mosul, por se recusarem a extrair órgãos de cadáveres

O embaixador do Iraque na ONU, Mohamed Alhakim, acusa militantes do Estado Islâmico (EI) de estarem coletando órgãos humanos para vendê-los, a fim de financiar as atividades do grupo extremista. As informações são do The Independent.

Segundo a publicação, as informações de que o EI estaria usando o tráfico de órgãos para financiar as suas atividade terroristas circulam há meses. Isso é o que garante o enviado das Nações Unidas para o Iraque, Nickolay Mladenov. No entanto, Mladenov diz que não vincular-se a uma “resposta precipitado” sobre as acusações de Alhakim.

“Não posso falar sobre o assunto até que seja feita uma investigação detalhada sobre o problema”, acrescentou Mladenov, dizendo que a ONU teve acesso aos mesmos dados do embaixador iraquiano. A ONU começou uma investigação sobre o assunto.

Jornal Midiamax