Mundo

Mãe americana pega 20 anos de prisão por matar criança envenenada com sal

Mulher torturava a criança para receber atenção de amigos e parentes

Clayton Neves Publicado em 08/04/2015, às 16h42

None
euamaeenvenenareuters.jpg

Mulher torturava a criança para receber atenção de amigos e parentes

Lacey Spear, mãe americana que escrevia na internet sobre os problemas de saúde do filho, foi condenada a 20 anos de prisão por matar a criança envenenada com sal. Em 2 de março, Spear, 27 anos, foi considerada culpada após um julgamento que durou 14 dias.

“Suas ações naquele dia foram desumanas, desprezíveis”, disse Doreen Lloyd, assistente do promotor responsável pelo caso na Corte, referindo-se à data em que a criança foi internada.

Ela descreveu como a ré envenenou Garnett Spears, 5 anos, colocando grandes quantidades de sal em seu estômago com um tubo gastrointestinal e de como o menino tentou eliminar o veneno do organismo enquanto sofria de diarreias que duravam horas.

A americana teria internado o filho por diversas vezes e, percebendo a atenção recebida pelos problemas, teria continuado a envenená-lo com sal.

Spear sofre da síndrome de Münchausen, também chamada de transtorno factício, uma desordem psiquiátrica, na qual os indivíduos acometidos simulam estar enfermos ou com algum trauma psicológico para conquistarem atenção e simpatia dos que os cercam.

“Aparentemente, ela conseguiu a atenção da família, amigos, colegas de trabalho e dos profissionais médicos”, havia declarado Patricia Murphy, advogada-assistente da Promotoria responsável pelo caso, durante o julgamento.

Jornal Midiamax