Mundo

Jihadista britânico de vídeos de decapitações é identificado

Mohammed Emwazi, de Londres, tem família abastada e é formado em Programação de Computadores

Clayton Neves Publicado em 26/02/2015, às 16h19

None
reino-unidojihadistadecapitadortwitter.jpg

Mohammed Emwazi, de Londres, tem família abastada e é formado em Programação de Computadores

O jihadistas que apareceu em vídeos do Estado Islâmico decapitando reféns dos Estados Unidos e do Reino Unido foi, finalmente, identificado e teve o nome revelado nesta quinta-feira: segundo o The Independent, o homem é Mohammed Emwazi, de Londres.

Por causa de seu sotaque britânico, o jihadista que aparece mascarado – inicialmente chamado de Jihadista John – foi procurado pela polícia do Reino Unido. Segundo foi informado, ele seria conhecido pelo serviço de segurança do país.

O nome de Emwazi não foi informado anteriormente por motivos “operacionais”. Ele seria um homem de família abastada e é formado em Programação de Computadores por uma universidade britânica. Acredita-se que ele viajou à Síria em 2012 e depois entrou para o Estado Islâmico.

Em agosto de 2014, o jihadista apareceu em um vídeo do grupo extremista pela primeira vez ao decapitar o jornalista americano James Foley. Ele também pode estar presente nos vídeos dos reféns japoneses Haruna Yukawa e Kenji Goto, que foram mortos pelo grupo no final do ano passado. 

O “Jihadista John” também foi visto em vídeos transmitidos pelo EI quando decapitou o também jornalista americano Steven Sotloff, o voluntário britânico David Haine, o taxista britânico Alan Henning e o voluntário americano Abdul-Rahman Kassig.

Jornal Midiamax