Mundo

Governo do Afeganistão alerta hospitais para receberem vítimas de terremoto

O terremoto foi sentido no Paquistão e em todo o norte da Índia

Midiamax Publicado em 26/10/2015, às 11h13

None
terremoto-islamabad-644x362.jpg

O terremoto foi sentido no Paquistão e em todo o norte da Índia

O governo do Afeganistão alertou todos os hospitais do país para que estejam prontos para a possível chegada de vítimas do terremoto de 7,5 graus na escala Richter registrado nesta segunda-feira a cerca de 250 quilômetros ao norte de Cabul.

Uma fonte do Ministério da Saúde disse à Agência Efe que "todos os hospitais foram instruídos", embora até o momento não haja nenhum número oficial de vítimas.

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) o epicentro do terremoto, registrado às 13h30 (7h em Brasília), foi em Badakhshan, no nordeste do Afeganistão, a 45 quilômetros ao sul-sudoeste de Jarm e 73 quilômetros ao sul de Faryabad.

O USGS registrou inicialmente uma intensidade de 7,7 graus na escala Richter, mas posteriormente rebaixou para 7,5, enquanto o Departamento Meteorológico do Paquistão cifrou a magnitude em 8,1.

A Efe constatou que as comunicações com Badakhshan estão cortadas.

A agência local afegã "Pajhwok" divulgou imagens da província de Panjshir, ao sul de Badakhshan, que mostram um edifício completamente destruído.

O terremoto aconteceu em Hindukush, região montanhosa escassamente povoada que faz parte da cordilheira do Himalaia e é compartilhada por Afeganistão e Paquistão.

O terremoto foi sentido no Paquistão e em todo o norte da Índia.

Este terremoto é o de maior intensidade no sul da Ásia, área de alta atividade sísmica, desde que abril um terremoto no Nepal de 7,8 pontos na escala Richter deixou cerca de nove mil mortos.

O alto nível sísmico da região próxima ao Himalaia é o resultado da colisão das duas grandes placas continentais, da Índia e da Eurásia, que convergem a uma velocidade relativa de 40 a 50 milímetros por ano.

Jornal Midiamax