Mundo

Estado Islâmico mata dezenas de policiais, mulheres e crianças no Iraque

Grupo terrorista executou 18 policiais iraquianos e 17 familiares que prestaram socorro às tropas governamentais

Clayton Neves Publicado em 11/04/2015, às 17h36

None
alx_2015-03-17t151033z_359409515_gm1eb3h1s6201_rtrmadp_3_mideast-crisis-iraq_original.jpeg

Grupo terrorista executou 18 policiais iraquianos e 17 familiares que prestaram socorro às tropas governamentais

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) executou 35 pessoas na província de Al Anbar, no oeste do Iraque. Entre as vítimas estavam dezoito policiais e dezessete parentes dos agentes de segurança, incluindo mulheres e crianças. Depois da execução, centenas de famílias abandonaram a região. Vários xeques tribais de Al Anbar alertaram sobre a possibilidade de o EI seguir praticando massacres como o de hoje se o governo não enviar reforços à região.

Nesta sexta, os extremistas lançaram um ataque próximo da cidade de Ramadi, situada a 110 quilômetros ao oeste de Bagdá, e conseguiram tomar o controle de regiões extensas depois de combates com as forças de segurança do Iraque. A ofensiva ocorre dez dias depois do Exército iraquiano, apoiado por milícias xiitas, ter recuperado o controle da cidade de Tikrit, capital da província de Saladino.

Na última quarta-feira, o primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, garantiu que a próxima região a ser libertada das mãos do EI será a província de Al Anbar.” Assim como ganhamos em Tikrit, venceremos em Al Anbar”, afirmou a autoridade

Jornal Midiamax