Mundo

Duzentos imigrantes desaparecem em naufrágio no Mediterrâneo

Mais de 200 imigrantes são considerados desaparecidos após o naufrágio de duas embarcações na costa da Líbia

Clayton Neves Publicado em 11/02/2015, às 11h21

None
016268788_30300.jpg

Mais de 200 imigrantes são considerados desaparecidos após o naufrágio de duas embarcações na costa da Líbia

Mais de 200 imigrantes são considerados desaparecidos após o naufrágio de duas embarcações na costa da Líbia, relataram nove sobreviventes socorridos pela guarda costeira, informaram organizações internacionais.

“São nove, sãos e salvos depois de passar quatro dias no mar. Os outros 203 foram levados pelas ondas”, anunciou no Twitter Carlotta Sami, porta-voz na Itália do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), depois que os sobreviventes chegaram nesta quarta-feira (11) à ilha italiana de Lampedusa. A porta-voz mencionou uma “tragédia tremenda e horrível”.

Os nove sobreviventes, que falam francês e são provavelmente procedentes da África Ocidental, chegaram a Lampedusa.

De acordo com as primeiras informações obtidas pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), os emigrantes partiram no sábado de uma praia da Líbia a bordo de duas botes pneumáticos, cada uma com mais de 100 pessoas, que viraram, provavelmente na segunda-feira.

A guarda costeira italiana socorreu no domingo, na mesma região, outra embarcação que havia partido da Líbia e transportava 100 emigrantes. Quando a guarda costeira chegou, sete deles já estavam mortos e outros 22 faleceram no longo trajeto até Lampedusa.

Jornal Midiamax