Mundo

Bombardeio americano contra jihadistas em Aleppo mata ao menos 52 civis

Ataque aéreo confundiu civis com militantes na cidade síria  

Clayton Neves Publicado em 02/05/2015, às 18h23

None
mideast-crisis_syria-aleppo-gvh26bqhn.1.jpg

Ataque aéreo confundiu civis com militantes na cidade síria

Um ataque aéreo americano contra jihadistas na cidade síria de Bermhale, em Aleppo, matou ao menos 52 civis na sexta-feira, denunciou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. A mira aparentemente seria de campos e armazéns da frente al-Nusra, da al-Qaeda. Treze civis ainda estão desaparecidos.

De acordo com o OSDH, os americanos haviam visto civis perto do rio Eufrates, e os confundiram com militantes. Membros de pelo menos seis famílias morreram, assim como sete crianças. Os EUA declararam que vão investigar as acusações.

A coalizão aérea liderada pelos EUA se foca principalmente na Síria, realizando bombardeios contra bases do Estado Islâmico. Outros se concentram no Iraque. Em um deles, o líder do grupo, Abu Bakr al-Baghdadi, teria ficado paralítico após uma lesão vertebral.

Um ataque mal calculado dos EUA matou dois reféns da al-Qaeda no Paquistão, o presidente Barack Obama admitiu.

Segundo o OSDH, 66 civis morreram em bombardeios na Síria antes de Bermhale. De acordo com a ONG, a coalizão matou mais de 2.000 pessoas, incluindo 1.922 jihadistas do EI.

Jornal Midiamax