MidiaMAIS / TV & Novela

Globo come no prato em que cuspiu, se vinga do SBT e tira caldo suculento de novelas mexicanas

Dramas latinos que já foram alvo de chacota e deboche na emissora da família Marinho agora podem ser galinhas dos ovos de ouro

João Ramos Publicado em 22/06/2021, às 09h16

"Marimar" já foi anunciada e "Rubi" de 2020 já está disponível
"Marimar" já foi anunciada e "Rubi" de 2020 já está disponível - (Reprodução)

Quem diria... há algumas semanas, a TV Globo anunicou em sua programação grandes velhas novidades para o Globoplay. Com fervor e alvoroço, preparando uma longa chamada personalizada, a emissora divulgou que novelas mexicanas clássicas exibidas repetidamente pelo SBT passarão a estar disponíveis no catálogo do streaming global.

O fervor da divulgação e a própria atitude de apostar nos dramas latinos chamou a atenção do público, mas também de especialistas em televisão, obviamente, já que um dia, os mesmos produtos anunciados com festa foram alvo de chacota e deboche por parte do canal.

Flávio Ricco, colunista expert em TV, foi um dos que pontuou a respeito da compra. "Nada como o tempo... Lá atrás, as novelas da Televisa eram até motivo de piadas entre alguns da Globo, no período em que as duas disputavam o mercado internacional", escreveu.

Além destas, "Marimar" também foi confirmada (Reprodução)

"Nos tempos de agora, a presença de produções mexicanas no Globoplay, como “A Usurpadora”, “Maria do Bairro” e “Marimar”, são anunciadas com festa. Assim é a vida", finalizou o colunista.

Tirando caldo e comendo no prato em que cuspiu

Quando Ricco publicou a notinha em sua coluna, "Rubi", produção mexicana feita em novos moldes, tinha acabado de estrear no Globoplay. O lançamento se deu no dia 14 de junho, e dois dias depois, o folhetim da Televisa já era o terceiro mais visto no aplicativo.

Nesta segunda (21), uma semana após a estreia, o remake de "Rubi" continua entre o top 3 e é o segundo programa mais visto da plataforma de streaming. A versão disponibilizada pelo Globoplay nunca foi ao ar pelo SBT. O canal de Silvio Santos exibiu com exaustão a novela "Rubi" datada de 2004 e protagonizada pela atriz Barbara Mori.

A primeira é Barbara Mori, na versão exibida pelo SBT, e a segunda Camila Sodi, disponível no Globoplay

O cartaz do streaming da Globo é uma releitura recente da Televisa do mesmo folhetim. Trata-se de uma série de 25 episódios com uma nova roupagem e um novo aspecto para a mesma trama e faz parte de um projeto da emissora que relançou clássicos de sua teledramaturgia em formato de séries.

Ainda assim, quem fez o nome do produto "Rubi" no Brasil foi o SBT. Foram anos de construção, talvez sem o devido valor, para que um dia a Globo conquistasse os títulos para si e os disponibilizasse com decência em sua plataforma.

Na internet, internautas falam sobre "vingança" contra a emissora de Silvio, já que o SBT tem constantemente tirado campeonatos de futebol da Globo. Com sangue nos olhos, o canal carioca teria se "vingado" adquirindo as novelas latinas que fizeram história na concorrente.

Subsidiadas

Há anos o SBT leva ao ar os folhetins da Televisa com porquice e relaxismos assustadores. Compradas pela Globo, as novelas clássicas "A Usurpadora", "Maria do Bairro" e "Marimar", finalmente serão vistas no Brasil sem edições fuleiras que desmoralizaram a dramaturgia mexicana no país.

"Querida Inimiga" foi a última novela mexicana inédita em SD transmitida pela emissora, em 2016/2017 (Reprodução)

Dessa forma, o caminho fica aberto para a adesão de várias outras obras que também interessaram o público e que até sumiram do SBT há algum tempo. Desde 2017, a emissora aposentou folhetins em SD, tanto mexicanos quanto brasileiros. Depois de fracassos constantes, o canal de Silvio Santos só exibe novelas gravadas com a tecnologia HDTV - o que abre mais infinitas possibilidades de compras para o Globoplay.

Tudo que o SBT subsidiar correrá o risco de ir parar na concorrente, para a alegria dos fãs que comemoram nas redes sociais uma certa "libertação" das dependências da emissora.

Jornal Midiamax