MidiaMAIS / TV & Novela

BBB 17: Declaração racista de Mayara faz sister disparar em rejeição no reality

Mayara teria dito que mandaria Gabi 'alisar o cabelo'

Guilherme Cavalcante Publicado em 26/01/2017, às 11h07

None
polemicabbb12racismo.jpg

Mayara teria dito que mandaria Gabi 'alisar o cabelo'

A 17ª edição do Big Brother Brasil mal estreou e já tem participante envolvida em polêmica: a bacharel em direito mineira Mayara, que divide a liderança com Vivian. Nessa quarta-feira (25), ela teria relatado durante o programa, segundo internautas, que já tem sua escolha para o paredão, no caso, a 'sister' Gabriela Flor, que é dançarina em Salvador.

Mayara ainda teria completado sua afirmação dizendo que se a baiana, que é negra, reclamar, "ela vai ouvir que precisa alisar o cabelo crespo". Logo após a declaração, que teria sido vista apenas no Pay Per View do BBB 17, Mayara passou a ser acusada de racismo nas redes sociais. O assunto chegou a ser um dos mais comentados no Twitter, o que fez com que um fictício índice de rejeição da mineira disparasse.

Para piorar a situação de Mayara, Antônio, um dos gêmeos que disputa permanência na casa, 'colou' na líder da semana e também foi visto pelo Pay Per View fazendo declarações sobre Gabi, em outra ocasião. "Ela é baiana, pode ser macumbeira", disparou o jovem.

E o Mamão?

BBB 17: Declaração racista de Mayara faz sister disparar em rejeição no realityJá o representante de Mato Grosso do Sul cometeu gafes na madrugada desta quinta-feira (26). Após confraternização para os 'brothers', o advogado Ilmar acordou para fazer xixi de madrugada e sem querer tropeçou no médico Marcos, que dormia no chão. Visivelmente sonolento, Mamão não usou o vaso sanitário para urinar: preferiu ir ao box do chuveiro, abriu a torneira e por ali mesmo fez o serviço. Ao voltar, tropeçou novamente em Marcos. Na sequência, Ilmar acordou mais uma vez e, pasme, errou novamente o banheiro, voltando a utilizar o box do chuveiro.

Na manhã da quarta-feira (25), o brother também virou piada na internet ao ter sua tatuagem de Che Guevara comparada à restauração do Jesus de Borja, um afresco renascentista que foi arruinado por uma viúva aposentada, em 2012.

Jornal Midiamax