MidiaMAIS / Música

Campo grandense João Rosa e Gabeu lançam 1ª parceria musical com pagonejo LGBT

A música de João Rosa traz mistura de pagode LGBT e Queernejo nesta sexta-feira (9)

Nathália Rabelo Publicado em 09/04/2021, às 15h15

Músicos lançam música "Tô torcendo pra ser Dengue"
Músicos lançam música "Tô torcendo pra ser Dengue" - Foto: Divulgação/João Rosa

Os músicos João Rosa, de Campo Grande, e Gabeu, filho do artista Solimões – da dupla Rionegro & Solimões – lançaram nesta sexta-feira (9) a primeira parceria musical “Tô torcendo pra ser Dengue”, unindo o pagode autoral LGBT com o Queernejo. Música está disponível nas principais plataformas digitais.

Com autoria de João Rosa, a música é a terceira das quatro canções do projeto artístico, além de ser também o 1º feat do cantor. Segundo o artista regional, suas melodias retratam a vivência dentro do mundo LGBT+. “Tô torcendo pra ser Dengue” aborda a conversa entre dois amigos que falam sobre uma paquera.

Tanto a música quanto o clipe contam com a participação especial de Gabeu, um dos principais fundadores do movimento Queernejo, junção do universo LGBT+ no sertanejo. Seus singles "Amor Rural" e "Sugar Daddy" possuem juntos quase 2M de views no Youtube. Gabeu também é organizador do Fivela Fest, festival sertanejo voltado ao público LGBT que concorreu ao SIM São Paulo como projeto do ano, e é ganhador do prêmio músico do ano no "Poc Awards" organizado pelo Gay Blog BR.

Poc e pagodeiro

João Rosa é de Campo Grande e compõe suas as próprias músicas. Para ele, reunir a vivência do LGBT+ nas letras de pagode e samba trata-se de expressar sua identidade. “Eu me sinto mais confortável em desenvolver meu trabalho dentro desse universo, porque acho que o samba e o pagode são os estilos que eu mais escuto e tenho mais referência. No entanto, como a nossa vivência é pouco abordada, isso abre espaço para as LGBTs que, como eu, sempre amaram o estilo, mas não se sentiam representadas nas letras das canções”, explicou o cantor.

Além dos dois, a artista plástica sul-mato-grossense Alice Hellmann entra na composição para pintar um quadro durante o clipe, que foi gravado em São Paulo. Para João Rosa, esse trabalho é fundamental para as pessoas entenderem que o relacionamento LGBT é igual a todos os outros.

Irmão de Karan Cavallero, integrante da banda Atitude 67, músico aprendeu a tocar cavaquinho aos 14 anos na garagem de casa. Em 2019, passou a se dedicar ao projeto autoral de músicas e já lançou os primeiros singles “Amar Sem Sentir Culpa” e "Tô Correndo de Briga".

Somados, músicas já contam com mais de 50 mil streams no Spotify e mais de 30 mil visualizações no Youtube. Ambos exaltam a diversidade, trazendo o afeto LGBT, suas dores e vivências. Confira o clipe de “Tô torcendo pra ser Dengue”.

Jornal Midiamax