MidiaMAIS / Famosos

Michel Teló é acusado de usar sítio sem autorização para gravar clipes, diz coluna

Os proprietários pedem R$ 100 mil de indenização, somados aos danos material e moral. O caso corre no Foro de São Luiz do Paraitinga

Nathália Rabelo Publicado em 08/01/2022, às 10h00

A assessoria do artista alega desconhecer o caso
A assessoria do artista alega desconhecer o caso - (Foto: Reprodução/Instagram)

O cantor Michel Teló está sendo cobrado na Justiça de São Paulo pelos proprietários de um sítio no distrito de Catuçaba, na capital paulista. De acordo com a coluna Ancelmo Gois, do O Globo, o artista e sua equipe estão sendo acusados de invasão.

O marido de Thais Fersoza teria, de acordo com os proprietários do local, invadido o sítio para gravar videoclipes lançados a partir de 2020.

Os donos do local afirmam que não deram autorização de acesso ao sítio, e garantem que as gravações dos clipes O Tempo Não Espera Ninguém, Sonhos e Planos, Para Ouvir no Fone e Verão de um Amor Caipira aconteceram dentro da propriedade.

Segundo a reportagem, os proprietários pedem R$ 100 mil de indenização, somados aos danos material e moral. O caso corre no Foro de São Luiz do Paraitinga

Em nota enviada à imprensa, a assessoria do artista afirmou que “não recebeu qualquer informação, citação ou aviso sobre o processo pelo qual o cantor está sendo acusado”. “O escritório do cantor Michel Teló vem por meio desta esclarecer que não recebeu qualquer informação, citação ou aviso sobre o processo pelo qual o cantor está sendo acusado de usar um sítio para gravações de clipes, sem autorização. Portanto, não temos nada a declarar sobre o mesmo”, diz o comunicado.

Jornal Midiamax