O infectologista Alexandre Naime do Hospital das Clínicas de Botucatu, explicou sobre o assunto. “Ele se aproveita de uma situação de queda de imunidade, para se instalar. Uma pessoa sem nenhuma categoria de anomalia pode até ter a presença do fungo, mas ele não manifesta. Já para quem tem problemas crônicos de imunidade, ou está fazendo tratamentos que afetam o sistema imune, como a quimioterapia, é mais comum aparecer”, explica o infectologista.

Alexandre acrescentou que apesar de não ser tão comum, a doença não costuma ser grave. Seu tratamento é feito com medicamentos anti fungos ou ingerindo drogas antifúngicas que devem ser prescritas por um especialista.

A candidíase oral normalmente provoca o aparecimento de sinais e sintomas como:

– Camada esbranquiçada na boca,
– Placas de uma substância cremosa na boca,
– Aparecimento de aftas na língua ou na bochecha,
– Sensação de algodão na boca,
– Dor ou ardência nas regiões afetadas,
– Em casos mais graves, pode haver também sinais de inflamação no esôfago, o que pode causar dor e dificuldade para engolir.

Saiba Mais