MidiaMAIS / Famosos

Músico e maestro Letieres Leite morre aos 61 anos

Artista morreu nesta quarta-feira (27). Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre a causa da morte

Nathália Rabelo Publicado em 27/10/2021, às 15h24

Letieres Leite
Letieres Leite - Foto: Reprodução

Morreu, nesta quarta-feira (27), o maestro e compositor Letieres Leite, aos 61 anos, em Salvador. A informação foi confirmada pela produção do artista. Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre a causa da morte. De acordo com a produção do artista, ele passou mal nesta quarta e morreu na casa onde morava, na capital baiana.

Letieres dos Santos Leite nasceu em Salvador. Ele era arranjador, compositor, instrumentista e estava à frente do Instituto Rumpilezz, mesmo nome da orquestra que criou em 2006. Além de reger a orquestra, o artista era o responsável por todo o conceito — figurinos, ambientação —, passando pelas composições e arranjos de sopro e percussão.

Percussionista e saxofonista que acompanhou a cantora Ivete Sangalo por mais de 12 anos, o músico baiano foi o responsável pelos arranjos de muitos sucessos da musa, incluindo “Festa”, “Empurra-empurra”, “Tô na rua” e “Abalou”.

Neste ano, Letieres Leite contribuiu com arranjos para o disco Noturno, de Maria Bethania. Nas redes sociais, ele parabenizou a cantora. "Ansioso por escutar este novo disco NOTURNO onde tive o prazer e a honra de ter feito Arranjos. Viva", disse Letiere Leite, em junho deste ano.

Letieres Leite começou a “alinhavar as primeiras ideias” no tempo em que estudava no Konservatorium Franz Schubert, em Viena, na Áustria, onde morou por seis anos. De volta ao Brasil, montou uma escola chamada Academia de Música da Bahia, onde começou a desenvolver pesquisas.

Além de artistas que lamentaram a morte de Letieres Leite, autoridades e instituições também se manifestaram nas redes sociais. O governador da Bahia, Rui Costa, lamentou a morte do maestro e disse que ele levou a percussão baiana para o mundo.

"Letieres revelou talentos com o projeto Rumpilezz e levou nossa percussão para o mundo. Sua morte é uma enorme perda para a cultura da Bahia e para todos nós que admirávamos a sua genialidade. Que Deus conforte o coração dos seus familiares", afirmou o governador.

Jornal Midiamax