MidiaMAIS / Famosos

'Me ajuda': nova testemunha diz que MC Kevin implorou para viver e MC VK não ajudou

Depoimento muda os rumos do caso ao afirmar que MC VK incentivou Kevin a pular

João Ramos Publicado em 02/08/2021, às 09h58

Funkeiro morreu aos 22 anos após pular do 5º andar de prédio em maio deste ano
Funkeiro morreu aos 22 anos após pular do 5º andar de prédio em maio deste ano

Em entrevista ao "Domingo Espetacular", da Record TV, Fernando Dimmy Jr, cantor português de 31 anos, disse ter ficado hospedado num hotel em frente ao local onde MC Kevin e seus amigos estavam no dia da queda e afirmou ter presenciado todo o desenrolar da morte do funkeiro.

"Sim, exatamente. Eu confirmo que vi a queda do MC Kevin. Foi uma mera coincidência eu estar no hotel ao lado de MC Kevin. Pois eu não sabia da presença dele naquela cidade [no Rio de Janeiro]". A nova testemunha contou que MC VK ouviu pedidos de socorro de Kevin quando estava pendurado no prédio e não agiu para ajudar o cantor.

"Sim, eu entendi, porque ele gritou mesmo, que deu para ouvir onde eu estava. Ele disse 'me ajuda, me ajuda!'. Então, mesmo assim, o VK parece que estava a incentivar ele para ir para o andar de baixo ou largar. Depois de ter gritado e não ter conseguido ficar apoiado no parapeito da varanda, ele já quando estava a cair, ele [VK] antes deu um chute, como se fosse um chute no parapeito", relatou.

"Ele [Kevin] foi se distanciando um pouco do edifício. Foi aí quando eu dei conta daquilo que estava a acontecer, que ele estava realmente a cair, que ninguém estava a ajudar. Eu fui pegar meu celular para ver se dava para apanhar uma parte em que assim eu podia muito bem fazer a publicação disso sem ter de me expor. Então, foi quando eu peguei o celular, foi muito tarde. Nós ouvimos um pequeno estrondo como se fosse um 'puff"", detalhou o cantor português.

Pais revoltados

O depoimento de Fernando causou indignação aos pais do funkeiro morto. Eles usaram as redes sociais para se manifestar e, absurdamente revoltados, deram um parecer sobre os novos relatos. "Meu filho jamais teria pulado se não fosse incentivado! Que a Justiça de Deus seja feita!", escreveu Agnaldo Bueno, o pai.

"Bando de filho da put* mentiroso, tá todos mentindo. Meu filho foi uma vítima. Ele aí era o único de coração puro. O resto tudo falso, mentirosos, mas Deus tudo vê e a Justiça vai ser feita. Mataram ele, judas desgraçados, malditos. Nada vai trazer ele de volta, mas isso não vai ficar à Justiça de Deus, tá? Aí, eu perdi meu filho por muitas pessoas malditas. Tá todo mundo mentindo, isso sim. Um joga pro outro e, na verdade, é tudo culpado. Desgraçados, agora eu vou atrás de cada. Ninguém vai ter paz. Ninguém, malditos", detonou a mãe Valquíria Nascimento.

Mudou a versão

Bianca Dominguez, a garota de programa que estava no quarto no dia da morte de MC Kevin, em maio deste ano, alegou ter se lembrado de novos detalhes da tragédia e enviou um complemento de depoimento dado à polícia ao Ministério Público.

Em entrevista ao "Domingo Espetacular", o advogado de Bianca, Danilo Garcia de Andrade, disse que o consumo de drogas e o choque com a morte do funkeiro afetaram a memória de sua cliente. 

"Segundo os relatos de minha cliente, o MC Kevin e o MC VK discutiam a possibilidade de a senhora Deolane estar vindo no corredor do quarto 502... Ela não havia dito que essa discussão que ambos estavam em pé saindo para a varanda. E foi essa discussão acalorada, com gestos bruscos, que motivou o MC Kevin a passar a sua perna para fora da varanda", explicou.

Os depoimentos da nova testemunha e de Bianca podem ser conferidos no vídeo acima, que mostra a entrevista que os dois deram à Record TV.

Jornal Midiamax