MidiaMAIS / Famosos

Gloria Perez cita caso Lázaro para criticar “saidão” de presidiários

Em 1992, a filha da autora foi morta pelo ator Guilherme Pádua a facadas

Nathália Rabelo Publicado em 18/06/2021, às 13h21

Glória Perez
Glória Perez - Foto: Reprodução

A cada dia que se passa o caso Lázaro ganha mais repercussão no país. Acusado de ser o autor de uma chacina em Ceilândia, Brasília, o homem ainda está foragido da Polícia, em uma caçada que já dura nove dias.

Gloria Perez, famosa autora de novelas, demonstrou indignação com o caso e aproveitou o momento para criticar a Justiça e as “saídinhas” de presidiários.

“Um batalhão de agentes policiais continua em campo, na caça ao serial killer. Lázaro já tinha uma ficha criminal de meter medo. E porque não estava preso? Estava preso sim, mas veio a saidinha da Páscoa. Lázaro foi liberado para festejar a Páscoa e está festejando, a seu modo: com chacinas, roubos, estupros, e a mobilização de mais de 200 agentes para prender de novo!”, disse em uma publicação em sua página no Facebook.

Em 1992, a autora viveu um drama pessoal. Daniella Perez, filha da escritora, foi assassinada pelo ator Guilherme Pádua e sua ex-esposa com diversas facadas no pescoço, peito e pulmões. Na época, Daniella e Guilherme protagonizavam um par romântico na novela Corpo e Alma.

Jornal Midiamax