MidiaMAIS / Famosos

Deu ruim! MP pede investigação contra Sérgio Reis após convocação para greve

Ele ainda disse que não tem medo de ser preso porque é homem, não "mulher". E é criticado de novo

Nathália Rabelo Publicado em 19/08/2021, às 18h00

Sérgio Reis
Sérgio Reis - Foto: Reprodução

O vídeo em que Sergio Reis aparece convocando os caminhoneiros para uma greve e cobrando deles uma pressão sobre o Congresso e o Supremo Tribunal Federal tem sido uma grande dor de cabeça para o cantor de 81 anos de idade. As imagens tomaram uma proporção tão grande que o Ministério Público Federal solicitou um pedido de investigação contra ele.

A repercussão negativa fez com que Serjão pensasse mais sobre suas atitudes, pelo visto. “Eu me arrependo, sim. Eu estava conversando com um amigo. Era tudo brincadeira. Ele postou no grupinho dele e aquilo foi para fora. E isso me prejudicou muito. Não era a minha intenção. Não temos que quebrar nada. Tem que fazer uma passeata serena, sem briga. Sem nada. Eu me arrependo demais de ter falado com um amigo. Amigo da onça, sabe como é”, disse ele ao O Globo depois do “puxão de orelha”.

Não bastasse isso, o artista ainda está sendo criticado por machismo ao afirmar que não tem medo de ser preso, já que não é uma “mulher”.

 “Eu não tenho medo de ser preso. Não sou frouxo. Não sou mulher. Cadeia é para homem. Eu não saí daqui de casa. Estou aqui em casa quietinho. Se a federal vier me buscar, eu vou. Não matei ninguém. Não prejudiquei ninguém. Nunca falei mal de nenhum ministro. Agora, se os caminhoneiros querem ir lá, eles me ouvem muito e me perguntam: ‘Sérgio, a gente quer fazer’. Aí eu falo: ‘A vida é de vocês. Se querem fazer, façam’”.

Em menos de uma semana em alta na mídia depois de muito tempo longe dos holofotes, Sérgio Reis conseguiu fazer com que grande parte do Brasil criticasse ele. Nas redes sociais, o que não faltam são críticas quanto às suas alegações nos últimos dias.

Jornal Midiamax