MidiaMAIS / Famosos

Dayane Mello é acusada de racismo por dizer que marcas preferem "branquinhas"

Modelo, que participou do Big Brother Itália, causou polêmica com fala e foi muito criticada nas redes

Nathália Rabelo Publicado em 21/09/2021, às 17h00

Dayane Mello
Dayane Mello - Foto: Reprodução

Dayane Mello, que participou do Big Brother Itália, foi acusada de racismo nas redes sociais na segunda-feira (20). Isso porque a modelo chegou a declarar que as marcas preferem chamar para trabalhos publicitários e campanhas as pessoas "branquinhas" e não as "morenas".

"Eu não quero mais pegar sol, não posso. Você sabe que não posso ficar muito morena para o meu trabalho", disse Dayane em conversa com o sertanejo Tiago Piquilo em A Fazenda 13.  "Não?", questionou ele. "Não, tem que ser branquinha porque as campanhas não querem muito morena. Eles querem uma beleza em um corpo mais elegante do que muito morena, sabe? Eu não posso pegar muito sol. As marcas, às vezes, não querem marquinha de lingerie, nada dessas coisas", respondeu ela.

"Não sabia, não", disse Tiago. "Também não me importo com o sol, não gosto de pegar muito sol, envelhece", completou Dayane.

Nas redes sociais, a modelo foi acusada de racismo. "Dayane foi racista, sim, e quem acha que o comentário dela não tem nada demais é tão racista igual ela, não venha dizer que ela estava falando sobre o racismo na moda, no vídeo está claro que ela acha pessoas morenas 'menos elegantes'", disse uma pessoa.

"Não tem contexto que isso fique bom, foi racista, sim", opinou outra. "A peoa acabou de falar que não pode tomar sol para não ficar morena, disse que as marcas preferem uma beleza mais 'elegante'. Foi racista, viu, amada?", comentou mais uma.

Jornal Midiamax