MidiaMAIS / Famosos

Morre Jair de Ogum, pai de santo de famosos e ex-colunista da Rádio Globo

Jair de Ogum morreu, nesta segunda-feira (31), e de insuficiência pulmonar. O pai de santo, que estava internado, ficou conhecido por atender famosos e por ter participado durante 12 anos da programação da Rádio Globo, no Rio de Janeiro. O babalorixá atuava há quase 60 anos e era considerado o Rei da Umbanda no Brasil. […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 31/08/2020, às 16h23

Jair de Ogum atuava há 60 anos (Foto: Reprodução)
Jair de Ogum atuava há 60 anos (Foto: Reprodução) - Jair de Ogum atuava há 60 anos (Foto: Reprodução)

Jair de Ogum morreu, nesta segunda-feira (31), e de insuficiência pulmonar. O pai de santo, que estava internado, ficou conhecido por atender famosos e por ter participado durante 12 anos da programação da Rádio Globo, no Rio de Janeiro.

O babalorixá atuava há quase 60 anos e era considerado o Rei da Umbanda no Brasil. As informações são do Portal Extra.

“O Aye e Orun são planos que se complementam na construção da nossa ancestralidade. Ao se complementarem eles fecham um ciclo. Hoje, dia 31 de Agosto de 2020 (mês de OBALUAÊ), às 9h, ele fechou o ciclo. No fechamento deste ciclo de vida terrena, Babalorixá Jair de Ogum, sacerdote espititual, que iniciou-se em 1961 na nação da Alaketu pela Yalorixá Júlia de Obaluê cumpriu sua missão no compromisso com as religiões de matrizes africanas, sendo também considerado o Rei da Umbanda no Brasil. O Babalorixá Jair de Ogum fundou seu Ilê Axé: Ilê da Oxum Apará em abril 1978. No dia de hoje, Jair de Ogum segue para o Orun, tornado-se um ancestral”, diz a nota de falecimento.

Ainda conforme o noticiário, Jair de Ogum foi iniciado na religião em Olaria, na Zona Norte do Rio, aos 17 anos. Ao fim da vida, morava no bairro do Pilar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Filho de Ogum e Oxum, o menino se tornaria um dos mais reconhecidos babalorixás do país — nomenclatura destinada aos sacerdotes com vasto conhecimento da umbanda e do candomblé, das raízes africanas e da ancestralidade. Foi pai de santo de estrelas como as atrizes Soninha de Paula e Arlete Salles e o cantor Elymar Santos.

Jornal Midiamax